Analytics está entre os atributos mais valorizados em automação

Estudo Robert Half com 100 CFOs no Brasil indica as áreas e funções que serão mais impactadas com a automação de tarefas nos departamentos financeiros, aptidão em analytics está entre os atributos mais valorizados.

As funções que serão mais impactadas com a automação de habilidades e tarefas financeiras até 2022 são contas a pagar (56%), planejamento financeiro (45%), folha de pagamento (44%), contas a receber (44%) e controle financeiro (41%). É o que indica uma recente pesquisa da consultoria Robert Half sobre a automação do departamento financeiro.

O levantamento, que ouviu 100 diretores financeiros (CFOs) no Brasil em janeiro deste ano, constatou que as principais vantagens da automação para as organizações são maior eficiência e produtividade (61%), menos foco em tarefas repetitivas e mais foco em iniciativas estratégicas (45%) e melhora nos processos (42%). Entre as habilidades que se tornarão mais importantes com a automação estão as de TI (53%), dados analíticos (51%) e habilidades de comunicação (44%).

O estudo também verificou, com base na declaração dos CFOs, que a automação de tarefas diárias do setor financeiro possibilita que os profissionais se concentrem mais na execução de tarefas e passem menos tempo na inserção de dados (73%); aumenta a produtividade de cada colaborador (62%); permite que os empregados obtenham novas capacidades rapidamente (54%) e melhora o equilíbrio entre vida pessoal e profissional (34%).

O estudo da Robert Half aponta, ainda, as áreas do departamento financeiro que são automatizadas ou mais indicadas ser automatizadas:

  • Hoje – coleta de dados (57% dos CFOs acreditam)
  • Até 2020 – modelagem financeira (47%)
  • Futuramente – inserção de dados (24%)

O que pensa a maioria dos CFOs

O relatório releva que 94% dos CFOs avaliam que o crescente uso de tecnologias e processos digitais tem um impacto positivo na função financeira, enquanto 81% acreditam que a automação do local de trabalho não implica em uma redução no quadro de profissionais do departamento financeiro, embora requeira uma mudança significativa nas habilidades necessárias.

Para 90% dos diretores financeiros, a função financeira na organização começou a adotar novas tecnologias e processos digitais para ajudar a equipe a trabalhar melhor, sendo que 79% acreditam que os profissionais do setor financeiro são bem treinados e hábeis no uso de novas tecnologias e processos digitais relacionados ao seu trabalho.

Oitenta e dois por cento dos executivos avaliam que a função financeira tem as habilidades necessárias para lidar com o desenvolvimento e a implementação de medidas de digitalização na organização, mas 74% dos CFOs admitiram que os colaboradores do setor financeiro se mostram relutantes em adotar tendências de automação por causa das mudanças que vêm com a adoção. Por fim, 90% deles garantiram que a gestão sênior/executiva da organização dá total apoio à digitalização da função financeira.

Artigo original do site ComputerWorld

160